sábado, 13 de novembro de 2010

A Vida também é uma novela.

Mocinhas e vilões sempre se dão bem na história. O vilão tem quer ser um rapaz bonito, forte, olhos claros, simples ou pobre, com ambições de sempre estar de bem com a vida a todo custo, sonhando alto de ter uma conta bancária gorda, mansões de luxo com piscina bem grande e claro, muitas mulheres ou amantes. As mocinhas, lindas e belas, inocentes, espertas, ricas ou pobres, de classes diferentes, batalhadores, e sonhadoras até por demais, querendo e procurando viver uma história de amor, e serem eternamente felizes para sempre. Na ficção da novela tudo é perfeito, maravilhoso, as situações amigáveis como se conhecessem anos e anos. Os vilões, sempre bancando bom (o mau caráter), são assassinos da pior espécie, mas andam sempre com medo de serem descamarados pela polícia e quando são descobertos, se sentem fracos e humilhados querendo voltar e se vingar de tudo e de todos. Na realidade não é bem assim, somos os mocinhos e vilões ao mesmo tempo. Vilões, porque sempre assassinamos nossos próprios sentimentos, quando vivemos um grande amor e entra uma mentira, omissão de sinceridade ou traição, na hora que surge, raiva, mágoa,  dizemos coisas e nos deixamos de acreditar, de perdoar, e acabamos matando, sem ao menos ouvir a pessoa do mesmo sexo ou oposto, no que tem a dizer. Sim, vilões!!!! Que também somos vaidosos, alimentamos o nosso egoísmo, sem se preocupar com as pessoas que mais precisam, viramos as costas e saímos andando como se não tivesse vendo ou acontecendo, que origina-se uma personalidade mau caráter, onde muitos interpretam na sociedade. Sem ao menos contar, sobre as mentiras, onde todos mentem, sonhamos com uma vida cheia de classe, sabedoria e quando somos descobertos ou derrotados, sentimos humilhados e fracos, ficamos sen jeito perante a sociedade, ou seja, a máscara caiu.
No lado mocinha, somos pessoas de um bom caráter humano. Prestativos, vaidosos, estamos ai...prontos para arrasar!!! Engraçados, tímidos e extrorvetidos...sempre buscando alcançar a felicidade, de maneira honesta, com uma vida simples e cheio de sonhos para realizar ao lado da pessoa amada, que na realidade, não é tão bem assim. Vivemos em momentos altos e baixos, no amor, buscamos o amor verdadeiro, simples, sincero, puro e sem estatus, classe ou dinheiro. Apaixonados, sempre procuram estar juntos enfrentando os obstáculos, brigas entre famílias ricas ou pobres, negros e brancos, loiros ou estrangeiros. Nos baixos são, as brigas, as discussões, os ciúmes, as armadilhas,  as separações de casamentos que não deram certo, enfim...tudo também fazem parte da vida cotidiana e todo ser humano do mundo. Que não tem muita comparação, entre a  ficção e a vida real, afinal novela é ficção...mas é nela, que se baseia na história da vida humana. Na interpretação da VIDA, somos personagens perpétuos, não temos textos prontos para decorar, a não ser que nos ensaiamos, e nos preparamos as nossas emoções e aprender a pensar e dizer antes, para qualquer pessoa do seu convívio, que somos os principais atores e atrizes da vida, com ou sem ensaio. Eliminar o inimigo do emprego, conquistar a esposa do marido, cenas de sexo e violência, viajar em lugares lindos, o quartos dos sonhos, a vida dura da sociedade, o romance no ar, igualzinho da novela, que fazem parte da fabricação e nutrindo as ilusões, que não deixamos de lado e fazendo parte do nosso pobre cotidiano, buscando uma maneira de sonhar, conforme a novela, não tem jeito, não muda, e enfim, sempre teremos cenas reais que concidem com a novela E enquanto aos atores e atrizes, dando o seu melhor nas telinhas da tv ou no cinema, revelando as suas experiências e das pessoas, surgindo grandes talentos de todos os lugares, sendo populares ou anônimos, afinal que complementa e registra na nossa história e no livro da vida.

Aline Cristina Bianchi

2 comentários:

Everson de Oliveira disse...

Tem um ditado q diz, a arte imita a vida, mas penso diferente, acho q a vida é tão bizarra q nem a arte conseguiria imitar.
bjossss

Aline Bianchi disse...

obrigado pelo comentário